quarta, 12 de abril de 2017 - 16:59h
Governo do Amapá investe na memória cultural do Estado com apoio ao Ciclo do Marabaixo
Estado entrará com apoio logístico e de segurança e investimento de R$ 100 mil em fomento cultural.
Por: Eloisy Santos
Foto: Arquivo/Secom
Programação encerra no mês de junho, no Domingo do Senhor, com derrubada de mastros e escolha da família festeira de 2018.

Começa neste sábado, 15, o Ciclo do Marabaixo de 2017, festividade que representa a cultura e a fé das primeiras famílias que povoaram a capital amapaense e, que, seguem perpetuando a devoção à Santíssima Trindade e ao Divino Espírito Santo. O evento, que atravessa gerações, conta com apoio do Governo do Estado do Amapá (GEA), por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e Secretaria Extraordinária de Políticas para Afrodescendentes (Seafro).

A programação começa às 7h com a concentração de um passeio ciclístico que percorrerá as Ruas Cândido Mendes e São José, no Centro de Macapá, com panfletagem. A coordenadora do Ciclo do Marabaixo e neta de Dona Gertrudes, Valdinete Costa, informou que o passeio é uma novidade na abertura da festividade e foi pensado para agregar os mais diferentes perfis de pessoas. “Este ano, resolvemos incluir o passeio ciclístico como forma de fazer um chamamento à toda a sociedade, não só às pessoas que são profissionais e, que, gostam do ciclismo em si, mas qualquer pessoa que tenha sua bicicleta, profissional ou não”, justificou.

Antes e depois do passeio, haverá rodas de marabaixo entoadas por muitos ‘ladrões’ – expressão utilizada para designar as composições do ritmo – e embaladas pelas saias estampadas de grandes e pequenas devotas à Santíssima Trindade e ao Divino Espírito Santo. As rodas de marabaixo ocorrerão nos quatro barracões da cidade, localizados nos bairros Laguinho e Favela, redutos das famílias do Mestre Pavão, Tia Biló, Dona Dica Congó e Dona Gertrudes. E no distrito de Campina Grande, na zona rural.

Ainda no sábado, no período da tarde, a partir das 17h, haverá o Marabaixo da Aceitação, momento em que, cada barracão reverencia, de acordo com a sua tradição, o Divino Espírito Santo e a Santíssima Trindade, até às 00h de domingo, 16. 

Valorização cultural

A titular da Seafro, Núbia de Souza, enfatizou que o Estado busca investir em políticas públicas para a disseminação e identificação da sociedade com a cultura do marabaixo. “O Estado atua com o compromisso de promover políticas públicas e entende que o marabaixo está além da cor da pele, está na alma. A gente quer que se emancipe, se divulgue esta cultura para além do Laguinho e da Favela e que a população entenda, se conscientize de que esta é a única manifestação cultural local”, pontuou a gestora, mencionando ainda que a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu o período de 2015 a 2024, como a década do afrodescendente.

Valdinete Costa relata que as famílias tradicionais não temem os desafios que se apresentam para a manutenção da memória de seus ancestrais e persistem na realização do evento. “Para nós, enquanto membros defensores desta manifestação, é de grande importância mantermos firme a tradição que temos. Não é fácil perpetuar uma tradição que realmente ainda é muito rotulada e até foco de preconceito. Mesmo assim, a gente tenta quebrar todos esses tabus. Costumo dizer que, quando a gente renega o que é nosso, a gente não se identifica. O marabaixo é a nossa identidade e a gente precisa se apropriar disto, de fato”, defendeu.

Investimento

O Governo do Estado por meio da Secult, garantiu o aporte de mais de R$ 100 mil para a realização de toda a festividade, além do suporte de segurança com a Polícia Militar (PM/AP) e Corpo de Bombeiros (CBM/AP).

O secretário de Estado da Cultura, Carlos Matias, detalhou como será utilizado o recurso. “O investimento total é de R$ 100.220,00 e vai servir para atender a toda a programação do ciclo, por meio da locação de ônibus para transportar comunidades do interior do estado para a capital, além da aquisição de alimentos, água e refrigerante, fogos de artifício, materiais de divulgação, limpeza de barracões, sonorização e demais necessidades”, elencou.

Até 18 de junho, quando termina o ciclo, ocorre uma vasta programação com missas, novenas, retirada de mastros no Curiaú, enfeite, levantamento e derrubada destes mastros, Domingo da Murta e demais rituais tradicionais. Também serão realizadas palestras em escolas para disseminação da cultura do marabaixo, mediante solicitação de gestores das escolas junto à Seafro.

Programação:

15/04 – Abertura: com todos os grupos de marabaixo e famílias tradicionais, no passeio ciclístico onde será feita a panfletagem. Na saída e chegada terá rodada de Marabaixo;

Concentração: Travessa Mário Cruz

Saída: 7h30

Percurso: Ruas Cândido Mendes/São José

Chegada: em frente à Igreja São José

Favela e Campina Grande

Barracão da Dona Dica Congó – Av. Mendonça Júnior – 1275

Barracão da Dona Gertrudes – Av. Duque de Caxias – 1203

Centro Cultural Jesus Maria José – Km 21 – Rodovia Macapá/Jari (Campina Grande)

15/04 – Sábado de Aleluia

De 17h à meia-noite – Marabaixo da Aleluia

01/05 – Marabaixo do Trabalhador (somente no barracão da Dona Gertrudes)

14/05 – Marabaixo das Mães (somente no Barracão da Dica Congó)

20/05

8h - Corte do Mastro no Curiaú, com todos os realizadores do Ciclo

De 17h à meia-noite – Rodada de Marabaixo no Barracão da Dona Gertrudes

21/05

De 17h à meia-noite – Marabaixo do Mastro (Somente no barracão da Dona Gertrudes)

02/06

19h – Ladainha em Louvor à Santíssima Trindade (se estende até 10/06)

03/06

16h – Quebra de Murta no Curiaú

04/06

De 16h às 7h do dia seguinte – Marabaixo da Murta, Encontro das Bandeiras na frente da Igreja Jesus de Nazaré, retorno para os barracões e marabaixo até o amanhecer, quando os mastros são levantados.

11/06 – Domingo da Santíssima Trindade

07h – Missa da Trindade (Igreja da Santíssima – Dona Gertrudes);

07h – Missa da Trindade (Centro Cultural Jesus Maria José Dona Antônia);

09h – Missa da Trindade (Barracão Dica do Congó – Dica Congó);

10h – Café da manhã nos barracões;

12h – Almoço dos inocentes nos barracões.

15/06

De 17h às 23h – Marabaixo de Corpus Christi (Somente da Dona Gertrudes)

18/06

De 18h às 22h – Marabaixo da derrubada do mastros e escolha dos festeiros de 2018

Laguinho

Tia Biló – Rua Eliezer Levy entre Mãe Luzia e José Tupinambá;

Mestre Pavão – Av. José Tupinambá entre Leopoldo Machado e Jovino Dinoá.

16/04 – Domingo de Páscoa

De 16h à meia-noite – Marabaixo da Ressureição

20/05

08h – Sábado do Corte do Mastro, no Curiaú, com todas as famílias e festeiros.

21/05 – Domingo do Mastro

10h à meia-noite – Roda de Marabaixo na casa do Mestre Pavão;

17h à meia-noite – Roda de Marabaixo na casa da Tia Biló.

24/05 – Quarta-feira da Murta do Divino Espírito Santo

De 16h às 07h– Marabaixo da Murta do Divino Espírito Santo, até o amanhecer do dia seguinte, quando o mastro é levantado.

25/05

19h – 1ª novena do Divino Espírito Santo.

26/05

21h – 1º Baile dos Sócios do Divino Espírito Santo.

02/06

21h – 2º Baile dos Sócios do Divino Espírito Santo.

04/06 – Domingo do Espirito Santo

7h30 – Missa na Igreja São Benedito (Tia Biló) e Igreja Jesus de Nazaré (Mestre Pavão);

9h – Café da manhã, nas casas dos festeiros;

12h30 – Almoço na casa do Mestre Pavão;

16h – Marabaixo da Murta da Santíssima Trindade, encontro das Bandeiras na frente da igreja Jesus de Nazaré e retorno para o barracão, com roda de marabaixo até o amanhecer do dia seguinte, quando o mastro é levantado.

05/06

18h – Início da Novena da Santíssima Trindade e última Novena do Divino, na casa do Mestre Pavão;

19h – Início da Novena da Santíssima Trindade e última Novena do Divino, na casa da Tia Biló.

09/06

21h – 1º Baile de Sócios da Santíssima Trindade;

11/06 – Domingo da Santíssima Trindade

7h30 – Missa na Igreja São Benedito (Tia Biló) e Igreja Jesus de Nazaré (Mestre Pavão);

9h – Café da manhã na casa das famílias pioneiras;

15/06

Baile de Corpus Christi nas casas dos festeiros

18/06 – Domingo do Senhor

17h – Derrubada dos Mastros e escolha dos festeiros de 2018.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá