segunda, 17 de abril de 2017 - 20:56h
Usuários procuram atendimento na Caesa para negociar débitos
Campanha iniciou nesta segunda-feira, 17, e visa reduzir inadimplência. Débitos podem ser parcelados em até 50 vezes.
Por: Cassio Albuquerque
Vários usuários procuraram a Caesa para negociar os débitos e evitar a suspensão do serviço

A partir desta segunda-feira, 17, usuários em débito com a Companhia de Água e Esgoto do Amapá (Caesa) já podem realizar a negociação e parcelamento de dívidas nos pontos de atendimento da empresa. A ação faz parte de uma campanha que visa convocar o cliente para regularizar sua situação e diminuir a inadimplência pelo serviço prestado.

Atualmente, 42 mil usuários estão cadastrados no sistema da Caesa entre residências, instituições públicas e estabelecimentos comerciais. De acordo com o diretor-presidente da Caesa, Valdinei Amanajás, deste total, aproximadamente 25 mil têm débitos em aberto com a companhia.

“Estamos chamando esses usuários para negociar, oferecendo propostas que se adequam a sua condição financeira, como o parcelamento da dívida em até 50 vezes, dependendo do valor que está aberto”, explicou Amanajás. O parcelamento ocorre mediante a entrada de 10% referente ao valor do débito. O pagamento também  pode ser feito no cartão de crédito. Porém, a dívida só poderá ser parcelada em até seis vezes sem juros.

A dona de casa Maria dos Santos mora no bairro Buritizal, Zona Sul de Macapá, e buscou atendimento na unidade Central da Caesa para regularizar o pagamento de uma fatura atrasada. Ela aprovou a iniciativa.

“Eu aproveitei para vir pagar duas faturas do início do ano e consegui parcelar. Eu gostei dessa iniciativa porque é uma forma de nem o cliente e nem a Caesa sair perdendo”, afirmou a dona de casa.

A Caesa também vai dispor de um horário especial para atender o usuário no dia 24, no horário das 8h às 18h, no prédio central da Caesa, localizado na Avenida Ernestino Borges, nº 222, no Centro de Macapá.

A campanha busca alertar o cliente a respeito dos débitos para que seja evitada a interrupção do fornecimento de água.

Cadastro e recadastro

Além da campanha de negociação de débitos, a Caesa vai dar início ao cadastro e recadastro das unidades que recebem água potável nos municípios de Macapá e Santana ainda no primeiro semestre de 2017.

A medida também é uma forma de aumentar a arrecadação da companhia e também de combater o abastecimento clandestino. De acordo com um levantamento feito pela equipe técnica da Caesa, há cerca de 15 mil usuários que atualmente que recebem água potável, mas não pagam pelo serviço.

O levantamento também indicou que o montante relacionado aos débitos de usuários e ações de fornecimento clandestino atinge a faixa de R$ 70 milhões.

"Essa inadimplência é alta e afeta diretamente a arrecadação da Caesa. Precisamos conscientizar a população a respeito do assunto, pois para que seja prestado um serviço de qualidade, é preciso, também, do entendimento do público", concluiu o diretor-presidente da companhia.

GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá