segunda, 24 de julho de 2017 - 17:21h
Governo leva fomento ao empreendedorismo para comunidades ribeirinhas de Mazagão
Agência de Fomento do Amapá apresentou linhas de financiamento para mais de 100 famílias em dois dias de ação
Por: Patryck Almeida
Foto: Patryck Almeida
Palestra sobre linhas de financiamento aconteceu na igreja da comunidade

Visando o desenvolvimento socioeconômico das famílias ribeirinhas de Mazagão, pela primeira vez a equipe técnica Agência de Fomento do Amapá (Afap) esteve nos dias 21 e 22 de julho nas comunidades Vila Bethel e Rio Mulato, na Reserva Extrativista do Cajari, para apresentar os serviços da instituição financeira do Governo do Estado e estimular o empreendedorismo na região.

Com palestras e orientações sobre linhas de crédito, os moradores conheceram oportunidades de acesso a financiamentos. “É uma região que vive economicamente do manejo de açaí e da mandioca, mas aqui tem comércio, barbearia e outras atividades que podem crescer e gerar emprego e renda”, explicou Lucélio Mota, subgerente regional da Afap.

Na Vila Bethel, Abraão do Carmo, 26 anos, quer investir na compra de uma despolpadeira de açaí. Com a apresentação das linhas de crédito, o agricultor viu a chance que tanto esperava. “Com a máquina vou melhorar meu trabalho. Hoje eu consigo uma média de R$ 1.500 por mês com a venda de açai”, disse Carmo.

Pastor na comunidade Bethel, de maioria evangélica, Israel Maciel abriu as portas da igreja para a palestra da Afap. Ele aproveitou, também, para saber como conseguir um financiamento e melhorar a atividade com o açaí. “Não conhecia a Afap e não sabia de todas essas oportunidades. Pra gente que mora mais distante é mais difícil buscar essas informações. Estou muito feliz do governo estar olhando pra gente”, falou Maciel.

Com a participação da Prefeitura de Mazagão e mais quatro associações, a comunidade Rio Mulato também recebeu os técnicos da Afap. “Fomos bem recebidos pelo governador Waldez e hoje as oportunidades estão chegando aqui. São 27 comunidades aqui no assentamento e mais de 300 famílias que precisam desse apoio”, afirmou Reginaldo Dantas, presidente da Associação dos Moradores das Comunidades Extravistas do Cajari (Amcex-ca).

Por se tratar de uma economia com renda sazonal, por conta da entressafra na produção de alimentos, o diretor técnico da Afap, Guarabichaba Martins disse que a ideia da instituição é estimular o empreendedorismo na zona rural. “Queremos que essas pessoas tenham acesso ao crédito para desenvolver outras atividades. Assim essas famílias terão renda o ano inteiro”, destacou.

GALERIA DE FOTOS
GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ
Site desenvolvido e hospedado pelo PRODAP - Centro de Gestão da Tecnologia da Informação
2015 - Licença Creative Commons 3.0 International
Amapá